2 de fev de 2016

Pseudo Mil-Folhas com recheio de creme de limão coberto com chantilly de limão siciliano

Essa receita eu fiz faz tempo, já era pra ter publicado aqui no blog, mas não sei por qual motivo, me esqueci. Enfim, nunca é tarde para publicar receitinhas gostosas, né. Eu sou apaixonada por doce que tenha limão, já que o ácido quebra bastante o sabor do doce, e eu gosto de doce pouco doce, sabe? (pouco confusa a explicação, hein).
Essa é aquele tipo de prato que impressiona. Sobremesa empratada sempre impressiona, parece comida de chef de cozinha, de restaurante bacana e coisa e tal.
Antes de mais nada, adianto que fiz a receita num dia de bastante calor e aí as fotos ficaram um pouquinho derretidas, mas o resultado, eu garanto que é divino. Ah, e pseudo mil folhas porque não é um mil folhas de verdade ué.



Ingredientes:

- 1 rolo de massa folhada comprada pronta (se você quiser fazer a massa, fique a vontade);
- 1 lata de leite condensado (usei uma caixinha);
- 2 gemas;
- 1 colher de manteiga sem sal;
- 500g de creme de leite fresco gelado;
- 4 colheres (sopa) de açúcar;
- suco de 1 limão tahiti;
- raspas de limão tahiti e de limão siciliano.

Modo de Fazer:

-Massa:
Primeiro abra a massa folhada conforme as instruções da embalagem e usando um copo (ou um cortador), corte círculos da massa, coloque-os numa forma forrada com papel manteiga e leve para assar em forno a 180 ª até folhar e dourar. Deixe esfriar.

-Recheio:
Enquanto a massa folhada assa, faça o recheio: numa panela coloque o leite condensado, o suco de limão, as gemas, a manteiga e as raspas de limão e cozinhe em fogo baixo, sempre mexendo, até ficar em ponto de um creme firme (ou um brigadeiro de comer de colher). Tire do fogo e reserve.

-Cobertura:
Quando a massa e o recheio já estiverem frios, faça o chantilly. Para isso, basta bater na batedeira o creme de leite fresco gelado com o açúcar e as raspas do limão siciliano. Só tome cuidado para não bater muito, pois vira manteiga. Se você tiver um sifão de chantilly, melhor ainda: misture tudo na garrafa, feche e chacoalhe e terá um lindo creme para cobrir seus "mil-folhas".

-Montagem:
Agora que todos os componentes da sobremesa estão prontos, é hora da montagem. Pegue um círculo de masa folhada, coloque uma colher do recheio sobre ele e cubra com outro círculo de massa, formando um sanduichinho. Por fim, com um bico de confeiteiro (ou com o sifão), cubra o sanduichinho com o chantilly e voilá, está pronto. Fica bem gostoso se servido com uma bolinha de sorbet de limão ou sorvete de creme.

Espero que gostem, façam e recebam elogios!

Beijocas,

Ni

5 de jan de 2016

Olive Ascolane (Azeitonas recheadas e empanadas)


Olive ascolane ou olive all'ascolana é uma receita italiana, típica da região de Marche, que nada mais é do que azeitona recheada e empanada. Pra quem não sabe, eu tenho ascendência italiana, como um montão de gente no Brasil, e um dos meus antepassados veio dessa região (os outros vieram do Vêneto, da Toscana e da Campania).
Antes de mais nada, essa receita eu fiz baseada em várias que traduzi do italiano para o português e aqui no Brasil não é fácil de encontrar a azeitona certa para a receita, então comprei azeitonas graúdas em conserva. A receita rende 100 porções, mas eu fiz metade e rendeu em torno de 52 azeitonas empanadas.
Essa postagem vai ter muitas fotos pra ficar rudo bem explicadinho.
Enfim, vamos ao que interessa: a receita típica marchiggiana!

Ingredientes:

- 1kg de azeitonas verdes grandes sem caroços.

Para o recheio:

- 100 g de carne de gado (eu usei carne moída de primeira);
- 100 g de lombinho de porco;
- 100 g de peito de frango;
- 1 cebola pequena cortada em cubinhos;
- 1 cenoura pequena cortada em cubinhos;
- 30 g de migalhas de pão (ou farinha de rosca);
- 30 g de queijo parmesão ralado;
- Azeite de oliva;
- Casca de 1 limão ralada (zest de limão);
- Sal e nós moscada a gosto;
- 100 ml de vinho branco;
- 1 ovo.

Para empanar:

- 2 ovos batidos;
- Farinha de trigo;
- Farinha de rosca (eu tempero com queijo parmesão e pimenta do reino, mas isso não é necessário).

Modo de Fazer:

- Refogar a cebola com a cenoura no azeite até a cebola ficar transparente.
Quando o álcool já tiver evaporado, tire o refogado do fogo e deixe esfriar.
- Corte as carnes em cubinhos e acrescente-os ao refogado, mexendo até fritar. Abaixe o fogo e adicione o sal e o vinho branco, deixando evaporar o álcool. Coloque pouco sal, pois além do parmesão já ser salgado, a azeitona em conserva é salgada, por mais que você deixe de molho para dessalgar.


- Quando estiver morno ou frio, moer o refogado num processador de alimentos ou com um mixer.






Numa vasilha, misture as carnes moídas com o ovo;








Acrescente a farinha de rosca;
 As cascas de limão;


E o queijo parmesão ralado.






Misture bem até ficar uma massa consistente, compacta, fácil de se moldar bolinhas.





Pegue as azeitonas que você dessalgou e faça um corte no sentido do comprimento, para poder recheá-las.





Faça bolinhas com o recheio e coloque no meio de cada azeitona.






Depois de recheadas, empane-as passando primeiro pela farinha de trigo, depois no ovo e por último na farinha de rosca.





Frite em óleo quente e deixe descansando em cima de papel toalha para absorver o excesso de óleo






A parte mais trabalhosa é empanar cada azeitona, já que você pode usar azeitonas já compradas sem caroços, o que facilita em muito o trabalho. Espero que façam a receita e gostem. Vale muito a pena!

Beijos e até a próxima!



3 de jan de 2016

Esfihas do Céu

Se você for vidente será possível ver as mãos dos anjos na foto, largando o prato.

Buenas!


Na minha estréia aqui no blog, o nome da postagem tem a ver com a foto das Esfilhas. 

Parece que foram entregues por algum ser supremo, para minha redenção. 

E foram mesmo, pois consegui dar fim ao resto de guizado (carne moída para os que moram acima do Mampituba) que estava dando sopa na minha geladeira.

Os ingredientes são:

Para a massa:


500 g de farinha de trigo
1 colher de sopa de açúcar
2 saquinhos de 10 g de fermento biológico seco
1 xícara e 1/4 de água (temperatura ambiente se a temperatura estiver acima de 25º C. Abaixo disso, morna.)
50 g de manteiga
1 colher de chá de sal

Para o recheio:


1 colher de sopa de azeite de oliva
1 cebola
1 dente de alho espremido
500 g de guizado (ou carne moída)
2 tomates em cubos
Sal e pimenta a gosto.

#COMOFAS


Iniciaremos pelas lendas. Reza a lenda que não se mistura fermento com sal. Tem muita explicação na internet sobre o assunto, inclusive gente dizendo que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Como "Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay..." prefiro seguir o conselho. Se quiserem sentir o gosto do perigo, podem misturar o sal e o fermento e me digam como foi nos comentários.

Antes de mais nada, misture a água, o fermento e o açúcar em um recipiente separado e aguarde uns 5 minutos.

Então comece com um bowl (tigela, vasilha, como preferir) ou uma mesa de trabalho limpa e asseada (como a sua apresentação na segunda série no colégio desde o primeiro dia de aula deveria ser).

Faça um buraco no centro (isso mesmo como um vulcão da feira de ciências do mesmo colégio), e despeje aos poucos água da mistura anterior, misturando com um garfo ou mesmo com as mãos, até ter uma massa uniforme.

Bom, aqui vem a adaptação principal da receita. Havia derretido a manteiga para colocar na massa junto com a mistura da água com o fermento e açúcar, mas esqueci. Não sei se faz alguma diferença a adição deste ingrediente específico nesta etapa, mas o fato é que a massa pareceu sobrenaturalmente macia, logo, sugiro que coloquem a manteiga derretida após a massa ter sido misturada. Se quiserem experimentar junto com a mistura, à vontade. Lembrando sempre que a manteiga deve estar a temperatura ambiente.

Finalizando, adicione o sal e sove bastante, até ter uma massa firme, lisa e macia.

Deixe descansando, enquanto prepara o recheio.

Inicialmente, para o preparo do recheio, refogue em fogo médio a metade da cebola picada no azeite até que ela comece a ficar transparente. Adicione então o alho e espere mais alguns segundos até que tudo fique quase dourado. 

Acrescente a carne até que ela cozinhe. Este processo libera um pouco de água, então espere um pouco até que água reduza.

Coloque o tomate e em seguida o sal e a pimenta. Assim que o sabor estiver bom, adicione o resto da cebola, misture e desligue o fogo. 

A ideia é que a cebola perca parte de sua picância, mas que preserve um fundo para o recheio, sem ficar forte demais. Assim que terminar experimente. Lembre-se que quanto mais você cozinha a cebola, mais a picância se vai. 

Se preferir, pode fazer o processo colocando a cebola em água quente por 1 minuto e depois na água gelada, para parar o cozimento e então misturar ao recheio já frio.

Montagem:


Antes de tudo, pegue a massa que estava descansando e separe em 10 bolinhas. Se for preciosista como eu, use uma balança para que fiquem iguais. Senão, vá no olhômetro mesmo.

Abra elas em circulo e siga o gif ao lado para ver como funciona. Lá vai um gif tosco já que esqueci de fotografar esta parte. :/
As linhas vermelhas são das bordas nas quais 
você deve apertar para fechar a esfiha.

Bom pessoal, aí é fácil: forma untadinha ou anti-aderente e forno (pré aquecido por 5 min) na temperatura de mais 220ºC.

Quinze minutinhos e voilà! Aí é só se deliciar.

Espero que tenham gostado!


7 de dez de 2015

Bacalhau com Natas - Releitura

Eu já postei uma receita de bacalhau com natas aqui no blog, acho que em 2012 ou 2013, porém resolvi postar agora a recita original portuguesa. Dessa vez eu fiz todos os passos, inclusive fritei as batatinhas, na Air Fryer, mas fritei. Vamos lá:
Ingredientes:
- 500 g de bacalhau dessalgado em lascas;
- 500 g de batatas descascadas e cortadas em cubos;
- 100 ml de azeite de oliva;
- 1 cebola grande cortada em meias luas;
- 2 dentes de alho;
- 40 g de farinha de trigo;
- 1 colher de sopa de manteiga;
- 250 ml de leite;
- 250 ml de natas;
- Sal, pimenta do reino e noz moscada a gosto;
- Queijo parmesão ralado para gratinar.

Modo de fazer:

Aferventar o bacalhau por 3 minutos. Retirar os espinhos e a pele e reservar a água da fervura. Na air fryer, fritar as batatas com uma colher de azeite de oliva por 20 minutos ou ate dourar (e amaciar). Pode fritar no óleo até dourar. Salgue as batatas e reserve. Refogar a cebola com o alho até as meias luas ficarem transparentes, junte as lascas de bacalhau, refogue e acrescente as batatas fritas. Tire do fogo e reserve.
Em outra panela derreta a manteiga e acrescente a farinha de trigo, misturando bem. Adicione, aos poucos 100 ml da água da fervura do bacalhau, o leite e as natas, sempre sem parar de mexer. Deixar levantar fervura e desligar. Temperar com o sal, a pimenta e a noz moscada. Sim, você faz um molho béchamel com natas. Acrescente metade do béchamel ao refogado de bacalhau.
Num refratário untado com manteiga, acrescentar o refogado de bacalhau com a metade do molho branco e cubra com o restante do molho. Polvilhe o parmesão ralado e leve ao forno até dourar.


5 de dez de 2015

Um resumo do tempo

Pois é, em janeiro eu prometi um diário da minha viagem a Portugal, mas eu não cumpri. É que no meio da viagem eu descobri que estava grávida e aí, não conseguia pensar em mais nada além do bebê e enxoval. Também vieram os enjoos, eu deixei a cozinha de lado e o Fabiano acabou sendo o cozinheiro oficial da casa durante quase toda a minha gravidez. Por fim, no dia 26 de setembro de 2015, às 17:58, nasceu minha Olívia, tão grande, linda e saudável, mas que me tomou todas as horas dos meus dias desde então. Agora estou de volta, finalmente consegui me organizar e encontrar tempo para as coisas que eu gosto.
Uma fotinho da Olívia pra ilustrar o post e encher esse espaço de ternura e beleza:


Então é isso, a cozinha da Ni e agora do Bi também, está oficialmente aberta!

4 de dez de 2015

Voltando com sobremesa: Brownie de Chocolate com Nozes

E já que eu voltei, depois de quase 1 ano e uma bebê linda chamada Olívia, nada melhor do que uma receita deliciosa para celebrar a volta: Brownie de Chocolate com Nozes. 

Nada melhor do que uma gordice de chocolate pra marcar o retorno...

Ingredientes:

- 250 g de chocolate ao leite ou meio amargo picado (aqui em casa usamos o ao leite por causa do Fabiano que não curte meio amargo);
- 150 g de manteiga sem sal;
- 4 ovos;
- 200 g de farinha de trigo;
- 250 g de açúcar; 
-7 g de fermento químico;
- 1 xícara ou mais de nozes (eu uso pecan).

Modo de Fazer:

Antes de mais nada, só um esclarecimento:  O certo é derreter em banho-maria e adicionar a manteiga, mas essa receita foi feita com o chocolate picado no processador, sem derreter. Agora vamos ao preparo:
Na batedeira bater o chocolate picado com a manteiga em temperatura ambiente e adicionar os ovos e o açúcar. Adicionar a farinha de trigo aos poucos e por fim o fermento químico. Adicionar as nozes à massa. Assar em forma untada e forrada com papel manteiga em temperatura baixa (180º). O tempo depende de cada forno.





16 de nov de 2015

A volta

Estou de volta, depois de tantos meses ausente. No último post eu contei que estava grávida e que seria mamãe no início do mês de outubro. Pois é, no dia 26 de setembro de 2015, às 17:58, nasceu minha pequena Olívia e desde então tenho sido mãe 24 horas.
E apesar dessa minha nova condição de mãe, eu voltei. E voltei contando o que já é óbvio pelo novo título: agora o blog vai ser escrito a quatro mãos. É que o Fabiano, meu marido, divide comigo a paixão pela cozinha e decidiu que quer participar aqui do blog. Nada mais justo então, do que mudar o nome do blog para "Cozinha da Ni e do Bi".
Bom, por enquanto é isso. Mais tarde voltarei com uma receitinha, só pra voltar de verdade.
Beijos,
Ni